terça-feira, 29 de julho de 2014

Review - Plymouth Roadrunner


Introdução:

A década de 60 foi o período de ouro dos “muscle cars”. Tendo em vista a popularidade desse segmento, a Plymouth lançou o Roadrunner em 1968 como opção de baixo custo do Belvedere, eliminando vários itens de luxo.
Seu nome era originário do Papa-léguas, personagem que esteve presente nos comerciais do carro e em partes da carroceria. Até mesmo a buzina é semelhante ao “beep-beep” da animação, como se pode conferir nesse curto vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=yP-9GsM_P2M
Foi oferecido com três motores: “383 Magnum” de 335cv, “440 Six Pack” de 375cv e “426 Hemi” de 425cv, todos com oito cilindros em V. Com preços baixos e muita potência, o Roadrunner foi eleito o “Carro do Ano” pela revista Motor Trend em 1969 e foi um sucesso entre os consumidores.

Velocidade máxima:

O Roadrunner atinge 216 kmh sem peças. Na Classe C é capaz de atingir por volta de 250 kmh e 290kmh na Classe B, aproximadamente. São valores razoáveis, porém suficientes para a maioria das pistas restritas.

Aceleração:

A aceleração do Roadrunner é regular em todas as classes e as retomadas de velocidade são lentas. Seu forte nitro pode compensar essa falha, além de garantir rápidas arrancadas na largada. Em drags, tem desempenho aceitável e aprimorado com skills Well Oiled Machine.

Dirigibilidade:

Sua característica principal, tornando-o surpreendentemente ágil para seu porte. Em curvas longas e travadas, sua direção esterça gradativamente, além de deixar o carro apto para desvios repentinos de tráfego e viaturas Rhino. Saídas de traseira são raras e o subesterço é quase imperceptível.

Preço:

Sua versão de Speedboost com peças Street Tuned custa 2.500 SB, e sua versão IGC stock custa $ 600.000.

Informações adicionais:

As duas versões estão atualmente retiradas do Car Dealer.

Conclusão:

O Plymouth Roadrunner é raro e versátil. Logo pode ser utilizado tanto em corridas quanto em fugas, além de ser fácil de pilotar em ambos os modos. Tem um visual bruto e intimidador, e o ronco do motor (com peças race ou superiores) é agressivo, ainda que não seja barulhento.
Muitos dos esportivos do grupo Chrysler não estão representados como deveriam no NFS World. O Roadrunner é um deles, mas felizmente não o impede de ser competitivo. Todavia, não é muito diferente do que o carro real foi: barato e com desempenho favorável. Portanto, aproveite para adquirir esse colecionável quando estiver disponível.

Informações sobre o colaborador:

Meu nickname no NFSW é HIPERVELOCE. Sou jogador desde 2011 e estou no servidor APEX.