domingo, 30 de novembro de 2014

Review - Toyota Corolla GT-S (AE86)


Em 1983 era apresentada a quinta geração do Toyota Corolla. A maioria das versões, de código interno E80, estava alinhada a tendência mundial da adoção de tração dianteira e motor transversal com sua nova plataforma. Entre as exceções estavam os modelos de código AE85 e AE86.

O objetivo da Toyota foi aproveitar a base da antiga geração para produzir as versões esportivas de seu popular, que foram os últimos Corollas de tração traseira. Os modelos mais extremos (AE86) possuíam o motor "4A-GE" de 1,6 litro, rendendo 112cv para o mercado americano e 130cv para os demais mercados. São potências expressivas para uma pequena usina de mais de trinta anos. Seu baixo peso permitia atingir os 100kmh em 8,5 segundos.

Mesmo assim, o AE86 dispensava números e visava uma condução esportiva pura. Ganhou fama na cultura do drifting com o piloto Keiichi Tsuchiya e posteriormente no mangá Initial D. Logo, tornou-se uma referência entre os carros esportivos de baixo custo, como também um ícone na indústria automobilística japonesa.


VELOCIDADE MÁXIMA

Na Classe D, alcançará 237 kmh sem nitro, valor apenas razoável.

Na Classe C, atingirá 269kmh sem nitro e 293kmh com nitro. São números um pouco acima da média, mas inferiores aos recordistas de velocidade máxima nessa classe.

Na Classe B, com as melhores peças Ultra, poderá atingir aproximadamente 300kmh sem nitro e 330kmh com nitro. São bons valores, comparáveis a dezenas de carros da Classe B.

ACELERAÇÃO

A aceleração do Corolla é decente, com funcionamento progressivo. Ou seja, aparenta fraqueza em baixas velocidades, mas torna-se razoável em médias e potente em altas velocidades (essa característica é mais evidente nas classes C e B). Seu nitro é fraco, portanto, necessitará de skills de força e duração de nitro ou, pelo menos, skills de slingshot.


DIRIGIBILIDADE

O AE86 é firme, tem frenagem equilibrada e sua direção apresenta boa comunicabilidade, mas o esterçamento é um pouco limitado. Assim, pode causar sensação de peso em algumas curvas, mas é estável e seguro, conseguindo manter eficientemente sua aceleração.

DESEMPENHO EM DRAGS

Não se destaca em arrancadas. Seu nitro e largada são fracos, e sua aceleração não os compensa suficientemente.

DESEMPENHO EM FUGAS

O Corolla tem peso moderado, deixando-o vulnerável em colisões mais violentas. Porém, é ágil e compacto, desviando facilmente de viaturas e bloqueios. Não é o modo de jogo mais indicado, mas pode ir razoavelmente bem.

VERSÕES E PREÇOS


Black - Sua versão básica de Speedboost, com peças Street Tuned. Custa 1500 SB.
C-Spec - Sua versão de Speedboost maximizada na Classe C, com visual diferenciado, itens aftermarket exclusivos e skills. Custa 3920 SB.
Lank - Sua versão de aluguel. Custa 80SB e pode ser usado por um dia.
SpeedHunters - Foi uma versão exclusiva para os compradores do Starter Pack em 2010, com itens aftermarket exclusivos, mas sem peças. Está indisponível atualmente.
White - Sua versão em IGC, sem peças. Custa $300.000.

CONCLUSÃO


O Toyota Corolla GT-S apresenta um competente desempenho, além de ser acessível. Recomenda-se para corridas na Classe C, em que será possível equipá-lo com um bom conjunto de peças (diferentemente da Classe D), mas sem a necessidade de serem extremas (caso da Classe B, recomendada apenas para os fãs do modelo).

Portanto, o AE86 pode ser para alguns jogadores um carro principal de vitórias na Classe C, desde que seja pilotado com cautela, aproveitando seus pontos fortes. Para outros, pode ser um carro alternativo, utilizando-o em pistas com predomínio de retas, onde o Corolla está claramente adequado.

Por: Caio Daniel