quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Review - Mitsubishi Eclipse GS-T

Participando da série Need for Speed em várias ocasiões, o Eclipse GS-T mostra serviço também no World, sendo satisfatório em 3 das classes dentro do jogo.


Logo de cara veio em uma versão "Elite" - caracterizada por peças visuais, efeitos (No caso do GS-T, Sons Graves [Aperte "K"]), e até diferença em desempenho comparado ao mesmo carro em sua versão Stock (Será comparado mais tarde, neste mesmo Review).
Acompanha peças race tuned e skills 2 estrelas
 Seu preço é outro fator que separa "Elites" do restante: 8500 SpeedBoost, nem um pouco barato.
OBS: música: Junkie XL - Castellated Nut

Há mais duas versões do GS-T, agora baseadas no modelo de fábrica. 

5 meses depois da "Elite", saiu a versão roxa, com peças street tuned custando 2200 SB.


 Desta versão, veio a 4G63 em novembro do mesmo ano - Drag Edition - com peças race tuned, skills 2 estrelas, body kit e a sexta skill (responsável pelo aumento de desempenho em corridas de arrancada). 3500SB quando disponível.


Performance: As 3 versões abrangem desde a classe D até a classe A (poucos modelos do jogo fazem isso).
Destaques do carro:
-Versão "Elite": leve, curvas satisfatórias, baixa top speed com aceleração mediana. Nitro Forte
-Versão stock: leve, curvas um pouco mais firmes, top speed e aceleração medianas. Nitro Forte

Começando pela classe D, vale a pena ressaltar que o GS-T →STOCK← é o rei da classe, sendo melhor que qualquer outro carro da categoria. Muitos acreditam que o Toyota MR2 é melhor na D... Falso. O MR2 possui uma top speed extremamente baixa nessa classe, o que se encaixa também na questão da versão Elite do GS-T.

Na classe C, a versão elite começa a se destacar, sendo boa opção para corridas sem o uso de powerups. A versão stock pode já não ser mais tão competitiva, apenas de possuir nitro forte.

Na classe B, o "Elite" passa a ser rival direto do Toyota MR2, e ganha em quase todas as pistas sem o uso de powerups. Porém, com o uso deles, o MR2 passa a ser melhor em pistas com menor presença de curvas. Logo, o "Elite" ajusta-se melhor na classe B. Vale ressaltar que em várias pistas B (com mais presença de curvas) o GS-T "Elite" é recordista mundial. Exemplo: Campbell Tunnel.
O uso da versão stock a partir deste ponto já passa a não ser mais frequente, devido ao uso de muitas peças ultra para deixá-lo B599. Nesse caso, sua top speed será acima da média, porém com curvas que podem dificultar o jogador.

A classe A é a única classe onde nenhuma das 2 versões serão das mais úteis, pois é preciso ultrá-las fortemente, para um geral que não chega a A650. Sendo assim, ficam para trás perto dos carros participantes desta classe.

A versão de drag se encaixa em todo o relato feito em nome da versão stock, sendo que na drag C [Gridlock] pode ser boa opção, porém ainda atrás dos melhores como Audi RS4, Audi TTRS Coupe e Chevrolet Chevelle SS.

Para fugas, a versão stock pode se sair bem. A "Elite" sofreria mais, devido ao pouco peso. 

OBS: devido à versão "Elite" ser muito leve e possuir curvas eficientes, roda facilmente com o uso de nitro + jamanta em certas curvas, como na route 55, por exemplo. Tenha atenção também durante as largadas. As vezes só pelo fato de que outro jogador esbarre no seu carro, você possivelmente perderá o controle, chegando certas vezes a capotar.

Por: Dennis Felex